Siga por E-mail

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Quais são as notícias que podem ser temas de questões da prova do Enem 2011? Professores respondem

RIO - Você já deve estar até cansado de ouvir dos seus professores: no ano do vestibular, é preciso acompanhar o noticiário, seja em jornais, revistas, televisão ou internet. E eles estão certos. Segundo a professora de língua portuguesa do Liceu Franco-Brasileiro Teresa Cruz, o Enem é uma prova que exige do aluno bastante interpretação de textos, gráficos, tabelas e charges. Logo, quanto mais o estudante estiver por dentro do que está rolando no Brasil e no mundo, mais facilidade terá para identificar o que está sendo pedido em cada questão. Conversamos com professores e fizemos uma lista dos temas mais quentes do momento. Agora, é meter a cara e estudar!
CHUVAS NA SERRA: - As chuvas que castigaram a região serrana do Rio no verão podem aparecer no Enem. Segundo o professor de geografia Maurício Novaes, do CEL, a prova privilegia temas ligados à urbanização e ao meio ambiente. O impacto da ocupação desordenada de encostas e a erosão do solo estão ligados à tragédia.
COPA E OLIMPÍADAS: - Ninguém fala de outra coisa: qual será o legado da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016? O tema pode estar presente em diversas disciplinas. Na matemática, de acordo com o coordenador do pH Luís Felipe Abad, cálculos de geometria plana, como a área de um estádio, ou volume, para saber a quantidade de cimento a ser usada em uma obra, podem ser exigidos. Para Novaes, na geografia é possível tratar de investimentos em infraestrutura nas cidades-sede da Copa, crescimento do turismo e necessidade de qualificação de mão de obra para os eventos.
ACIDENTE NUCLEAR: - O terremoto no Japão e a consequente tragédia na usina de Fukushima comoveram o mundo e têm chance de cair no exame. Na parte de Ciências Naturais e suas Tecnologias, a abordagem deve envolver o que provocou o acidente e as medidas tomadas para minimizar a tragédia, assim como os efeitos da radiação e a contaminação da água e do solo. Até mesmo em história o assunto pode estar presente, principalmente relacionado à Segunda Guerra Mundial, durante a qual os Estados Unidos jogaram duas bombas atômicas nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, e ao poder de recuperação japonês após os ataques.
MEIO AMBIENTE: - No ano que vem será realizada no Rio de Janeiro a conferência sobre o clima Rio 20. Nela, serão discutidas novas metas de redução de emissão de gases causadores do efeito estufa, entre outras medidas. Além disso, o Código Florestal, aprovado na Câmara dos Deputados e em discussão no Senado, provoca polêmica com suas propostas de mudança na legislação para crimes ambientais, exploração em áreas de preservação permanente, entre outras. Os dois temas podem ser abordados nos âmbitos da química, da biologia e da geografia. Questões sobre energias limpas, combustíveis renováveis, créditos de carbono e também os ciclos da natureza podem aparecer.
MUNDO ÁRABE: - Este ano, o mundo viu explodirem diversas revoltas nos países árabes, no norte da África e no Oriente Médio. O professor de história Ulisses Martins, do Colégio Notre Dame Recreio, diz que esses eventos podem ser ponto de partida para a cobrança de conteúdos relacionados ao imperialismo, influência americana na região, regimes totalitários e até mesmo disputas ligadas à religião. O assassinato do líder da al-Qaeda Osama Bin Laden pelos EUA pode trazer também perguntas sobre terrorismo e as guerras do Iraque e do Afeganistão.
VULCÃO CHILENO: - Um vulcão no Chile provocou a maior confusão na América do Sul, com reflexos até na Austrália e na Nova Zelândia. Na química, questões relacionadas à composição do magma, os gases emitidos e os impactos disso no solo e nos sistemas hídricos podem cair. O vulcão também pode ser o gancho para falar de fenômenos naturais também na parte de Ciências Humanas e suas Tecnologias.
DITADURA MILITAR: - A eleição da presidente Dilma Rousseff, uma ex-militante de esquerda que viveu na clandestinidade e foi presa durante a ditadura militar, gerou grande expectativa, principalmente em relação à abertura de arquivos do período. Somado a isso, há grande mobilização pela aprovação do fim do sigilo secreto de documentos do governo e a criação de uma comissão da verdade para investigar os crimes ocorridos naquela época. Ou seja, assunto quente e atual.
ANO DA QUÍMICA: - Em 2011 são comemorados o Ano Internacional da Química, os 100 anos de Marie Curie, pioneira nas pesquisas sobre radioatividade, e também os 100 anos do modelo atômico de Rutherford. Olho vivo nesses temas.
CENSO 2010: - O Enem adora um gráfico e uma tabela. Com os dados do último censo divulgados no início do ano, é bem provável que haja questões ligadas à população, com uso desses recursos.

Por Leonardo Cazes (leonardo.cazes@oglobo.com.br) | Agência O Globo – qui, 23 de jun de 2011
Disponível  em :

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Atenção alunos do 1º Ano.

Já está disponível na Copiadora Líder o material de apoio para as próximas aulas. Sua utilização será imprescindível para melhor compreensão do conteúdo apresentado: Clima e Biomas Terrestres.

Até quinta-feira...


PS.: Favor divulgar esta informação.

domingo, 12 de junho de 2011

Simulado de Geografia – 3º Ano do E.M. – 2º Bimestre/2011.

1. (PUC – Rio/Adaptada) A globalização pode ser descrita como um processo de difusão de idéias e valores, de formas de produção e de trocas comerciais que atravessam e rompem as fronteiras nacionais. As opções abaixo apresentam exemplos da teia global, À EXCEÇÃO:

( A )  da harmonia dos circuitos da mídia e da informação eletrônica com uma recíproca valorização das culturas locais.
( B )  da ampliação dos fluxos de bens e de informações que circulam e interagem em escala mundial pela intensificação da velocidade de propagação de idéias e da instantaneidade na transmissão dos acontecimentos globais.
( C )  da retração do espaço territorial do Estado-Nação e do alargamento da ação das grandes corporações.
( D )  do aumento da velocidade e da eficiência dos sistemas multimodais de transportes e comunicações.

2. “A globalização do capital e da produção permitiu expandir e consolidar a influência do poder das empresas transnacionais na economia global.”
(Projeto Araribá: Geografia – 7ª Série, p.44)

No momento atual da economia, as transnacionais exercem papel fundamental para a circulação de capitais. Por isso podemos afirmar que as transnacionais são:

( A )      empresas que, pela recessão econômica, decidem mudar de país para fugir do desemprego.
( B )    empresas industriais comerciais e de prestação de serviços cuja atuação ultrapassa as fronteiras de seu país de origem.
( C )      pessoas que migram de um país para o outro para investir ou fechar negócios.
( D )      pessoas que migram de um país para o outro para fugir do desemprego em busca de uma melhor qualidade de vida.

3. (FUMARC) A globalização reordena os espaços, criando uma nova hierarquização de acordo com as diferentes atividades desenvolvidas, sendo incorreto afirmar que:

( A )   estimula uma reconstituição dos espaços, desarticulando e fragilizando o Estado-Nação.
( B )   amplia as contradições entre os interesses nacionais e mundiais.
( C )   promove múltiplos arranjos espaciais decorrentes do uso homogeneizado da tecnologia global.
( D )   alimenta a interdependência, reproduzindo diversidade e desigualdades sociais, econômicas e políticas.

4. Considerando os fluxos de circulação marítima e aérea, podemos afirmar que 80% do fluxo de capitais e mercadorias ocorrem entre:

( A )   América do Sul, China e Índia.
( B )   América Central, Rússia e Oriente Médio.
( C )   América do Norte, União Europeia e Leste da Ásia.
( D )   América Latina, África e Sudeste Asiático.

5. Que relação podemos fazer entre o processo de globalização e o desenvolvimento dos meios de transporte?

( A )   Para aumentar a velocidade foi necessário diminuir o tamanho dos meios de transportes diminuindo também a quantidade de produtos transportados.
( B )   A velocidade de transporte de mercadorias e a quantidade de carga transportada tem relação direta com a competição entre as empresas por maior participação no mercado mundial.
( C )   Para suprir a deficiência dos meios de comunicação como telefones celulares, que não podem ser utilizados em qualquer lugar.
( D )   A velocidade de transporte de mercadorias diminuiu muito nos últimos anos, pois a quantidade de carga triplicou, fazendo com que os navios, muito pesados,não consigam chegar rapidamente ao seu destino.

6. Analise a tabela.

BRASIL: MATRIZ DE TRANSPORTE REALIZADO /SOJA – 2000
Modal
Participação
Rodoviário
80,96%
Ferroviário
14,81%
Hidroviário
4,23%
Fonte: GEIPOT           
A opção pelo transporte rodoviário da soja ocorre porque:

( A )   o transporte hidroviário onera o preço final do produto, apesar de a região produtora possuir uma rede de rios navegáveis.
( B )   o preço desse sistema é mais baixo, quando comparado com o sistema ferroviário e o hidroviário.
( C )   a topografia da região produtora impede a instalação de ferrovias, por isso o uso do caminhão é mais adequado.
( D )   o Brasil adota uma política de transporte que prioriza o sistema rodoviário, apesar do alto custo desse sistema.
Simulado de Geografia – 2º Ano do E.M. – 2º Bimestre/2011.

1. (UFRGS/Adaptada) A mundialização da economia capitalista gerou a segmentação do espaço econômico mundial. Esta característica geográfica se expressa, no final do século XX, pela formação de blocos econômicos em todo o mundo.
Com relação a esse tema, são feitas as seguintes afirmações:
I. A criação da Alca faz parte da proposta conhecida como Plano Bush — iniciativa para as Américas, que visa a integração pan-americana sob a liderança dos Estados Unidos da América do Norte.
II. Originada da Comunidade Econômica Europeia (CEE), a União Européia (UE) é o segundo maior bloco econômico do mundo em termos de Produto Interno Bruto (PIB) e possui o Euro como moeda oficial.
II. O Nafta (Acordo de Livre Comércio da América do Norte) é formado pelos Estados Unidos da América do Norte, Canadá, México e Brasil, que desde 1994 aboliram totalmente as tarifas aduaneiras entre si.

Quais estão corretas?
( A )   Apenas I
( B )   Apenas II
( C )   Apenas I e II
( D )   Apenas II e III

2. Um dos fenômenos mais importantes de nossos dias é o da formação e/ou fortalecimento de alianças ou blocos entre países. Sobre esse fenômeno, podemos afirmar que:

( A )   a Comunidade Européia subsidia fortemente seu setor de produção agropecuário, articulando-se dessa maneira com a política dos EUA para o setor e possibilitando um amplo acordo no âmbito do GATT, de forma rápida e sem grandes polêmicas.
( B )   o Nafta e o Mercosul são blocos amplamente consolidados e em pleno funcionamento por um tempo somente menor do que a CE.
( C )   a Comunidade de Estados Independentes (CEI) formou-se com a desagregação da URSS e tem por objetivo unificar as políticas econômicas e estratégicas da Europa Ocidental.
( D )   o bloco de países com processo de unificação mais avançado é o da Comunidade Européia (CE). O aprofundamento desse processo de unificação é evidenciado pelo fato de, recentemente, ter deixado de ser oficialmente denominada Comunidade Econômica Européia (CEE). O processo de unificação é muito mais amplo, abarcando o campo político, cultural, financeiro, etc.

3. (FMTM) Frutos do atual momento histórico do sistema capitalista, o Mercosul e, recentemente, a Alca são iniciativas que:

( A )   se excluem mutuamente porque têm objetivos e estratégias de atuação diferentes.
( B )   devem, em conjunto, superar o poderio técnico e econômico da União Européia.
( C )   possibilitam o crescimento harmônico de todo o continente americano.
( D )   derivam da mesma filosofia de ajuda mútua entre os países componentes.

4. (UNISINOS) A economia latino-americana começa no muro de Tijuana Norte do México, e se estende até a Terra do Fogo, Sul da Argentina. Mas é no México que as maquiladoras nasceram e se desenvolveram plenamente. Essa nova forma de indústria — marca registrada das economias dominadas e recentemente globalizadas, também chamadas pelos ideológicos capitalistas de “novos países industrializados” — ainda está em um estágio mais ou menos embrionário nas principais economias da América do Sul.
Essas novas indústrias chegam limitadamente no Brasil e Argentina em setores como o automobilístico e pequenas áreas do eletrônico de consumo. O entrave maior é que essas maquiladoras do Mercosul ainda se desenvolvam com base nos próprios mercados internos, gerando rivalidades federativas“guerras fiscais” entre estados de um mesmo país. Não se instalam, como no exemplar modelo mexicano, como uma estratégia necessariamente reesportadora para as economias dominantes. Ao contrário, no Mercosul, a nova indústria se desenvolve em um viciado e desgastante sistema de trocas entre o Brasil e a Argentina, que ameaça explodir a todo momento com desconfianças recíprocas pequenas controvérsias e ameaças de retaliações protecionistas.
(PERICÁS, Luiz B. América Latina: história, crise e movimento. São Paulo: Xamã, 1999. p. 205.)

Como solução para esse entrave da balança comercial, os EUA propõem um projeto na forma institucional de acordo regional de livre comércio que absorveria os principais acordos existentes na América Latina, denominado de:

( A )   ALADI - Associação latino-americana de desenvolvimento e integração.
( B )   CEPAL - Comissão econômica para a América Latina.
( C )   ALCA - Áreas de livre comércio das Américas.
( D )   NAFTA - Acordo de livre comércio da América do Norte.

5. Vivemos uma nova revolução tecnológica, que une os diversos lugares do mundo num processo acelerado de globalização. A esse respeito, marque a resposta incorreta.

( A )   Uma das características da globalização da economia é a formação de megablocos regionais, como a União Européia, o Mercosul e o Nafta.
( B )   Os investimentos em ciência e tecnologia são fundamentais nesse processo. Os Estados Unidos, Japão e África do Sul lideram os investimentos em ciência e tecnologia no mundo.
( C )   Empresas transnacionais como a IBM, Sony e Microsoft atuam no setor da informática.
( D )   A comunicação por redes tem possibilitado o armazenamento e a transmissão de informações, acelerando e ampliando o conhecimento científico.

6. (FUMARC) A globalização reordena os espaços, criando uma nova hierarquização de acordo com as diferentes atividades desenvolvidas, sendo incorreto afirmar que:

( A )   estimula uma reconstituição dos espaços, desarticulando e fragilizando o Estado-Nação.
( B )   amplia as contradições entre os interesses nacionais e mundiais.
( C )   promove múltiplos arranjos espaciais decorrentes do uso homogeneizado da tecnologia global.
( D )   alimenta a interdependência, reproduzindo diversidade e desigualdades sociais, econômicas e políticas.
Simulado de Geografia – 1º Ano do E.M. – 2º Bimestre/2011.

1. (Ufg 2008) Para atingir o objetivo de ler e interpretar mapas, o leitor necessita de identificar e analisar os elementos de representação cartográfica. Dentre esses, a escala cumpre um papel importante, visto que é a partir dela que se tem:

( A )  a apresentação da superfície esférica no plano.
( B )  os diferentes fusos horários no globo.
( C )  a identificação dos diferentes hemisférios terrestres.
( D )  o nível de detalhe das informações representadas.

2. (Ufjf 2006) Leia, atentamente, o texto:

"Os mapas da Terra-Média incluídos em 'O Senhor dos Anéis' mostravam uma flecha apontando o norte e uma barra de escala. Isso significa que a distância e a direção eram consideradas exatas - algo impossível no mapeamento de um mundo redondo em um pedaço plano de papel."
FONSTAD, Karen Wynn. "O Atlas da Terra-Média. Um guia autêntico e atualizado para
a geografia de O Senhor dos Anéis, O Hobbit e O Silmarillion",
de J. R. Tolkien. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

Sempre existirão distorções nos mapas, porque:

( A )  é impossível fazer um mapa em duas dimensões que seja uma representação exata de uma estrutura de três dimensões.
( B )  os sistemas de coordenadas foram criados para a localização de um ponto na superfície terrestre e não no globo.
( C )  a escala dos mapas impede que os detalhes sejam representados, impossibilitando a reprodução da realidade.
( D )  os mapas sempre são elaborados a partir do ponto de vista de quem está na superfície terrestre e não no espaço.

3. (UFC-CE) Considere um mapa geográfico cuja escala é de 1:1 000 000, e a distância em linha reta entre duas cidades é de aproximadamente 7 cm. Assinale a alternativa que indica corretamente a distância real entre duas cidades.

( A )   7 km.
( B )   70 km.
( C )   700 km.
( D )   7 000 km.

4. (Enem – adaptada) Se compararmos a idade da Terra, avaliada em 4,5 bilhões de anos (4,5 . 109), com a de uma pessoa de 45 anos, então, quando começaram a florescer os primeiros vegetais, a Terra já teria 42 anos. Ela só conviveu com o homem moderno nas últimas 4 horas e, há cerca de 1 hora, viu-o começar a plantar e a colher. Há menos de um minuto percebeu o ruído de máquinas e de indústrias e, como denuncia uma ONG de defesa do meio ambiente, foi nesses últimos 60 segundos que se produziu todo o lixo do planeta!
 O texto, ao estabelecer um paralelo entre a idade da Terra e idade uma pessoa, pretende mostrar que:

( A )   a agricultura surgiu em seguida aos vegetais, perturbando desde então o seu desenvolvimento.
( B )   o ser humano só se tornou moderno ao dominar a agricultura e a industria; em suma, ao poluir.
( C )   desde o surgimento da Terra, são devidas ao ser humano todas as transformações e perturbações.
( D )   a indústria tem sido um processo vertiginoso, sem precedentes em termos de dano ambiental.

5. (Fmtm – adaptada) Considere os itens a seguir para responder a questão.

I – Consiste no derramamento do magma na superfície do planeta, o que pode ocorrer através de fendas ou orifícios na crosta. Na superfície, o magma esfria e torna-se sólido, formando uma nova camada rochosa.
II – Ocorre em função da ação do vento, principalmente nas áreas mais áridas do planeta, transportando partículas sólidas.
III – Trata-se da retirada de material rochoso das áreas mais altas do relevo terrestre pela água, que é transportado como materiais em suspensão para as áreas mais baixas e nelas se depositam, formando camadas de sedimentos.
Sobre os agentes modificadores do relevo terrestre, descritos em I, II e III, pode-se afirmar que

( A )   todos são agentes externos, ou seja, atuam modificando somente a parte superficial do relevo terrestre.
( B )   I é um agente interno, formador do relevo, enquanto II e III são agentes externos esculpidores do relevo.
( C )   I e II são agentes internos, por se tratarem de processos de transformações químicas das rochas, enquanto III é um agente erosivo externo.
( D )   apenas o agente III é atual, enquanto I e II só podem ter atuado no passado, criando as grandes formas do relevo.

6. (UFMA – adaptada) As figuras abaixo mostram a localização de vários sismos e o arranjo dos continentes sobre as Placas Tectônicas.


A partir das informações constantes nas figuras, assinale a afirmativa INCORRETA.
( A )   Os abalos sísmicos são consequências da movimentação das placas tectônicas, sendo as áreas de ocorrência mais comuns coincidentes com as zonas de contato entre elas.
( B )   O Brasil está situado na Placa Sul-Americana, distante das zonas de impacto entre placas, portanto, os tremores de terra ocorridos no país são de grau baixo.
( C )   O aumento no número de abalos sísmicos próximos aos grandes centros urbanos é devido às mudanças climáticas pela atuação humana como, por exemplo, pelo aumento da poluição das indústrias.
( D )   No final de 2004, milhares de asiáticos foram surpreendidos por um terremoto seguido por ondas gigantes, conhecidas como tsunamis, que causaram um cenário de destruição total.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Roteiros off road pelo Brasil

Sacolejar em estradas de terra esburacadas e comer muita poeira. Como prêmio, um mergulho em belas praias e cachoeiras. Conheça quatro passeios off road pelo País.

No turismo off road, a aventura começa antes de chegar ao destino

Passar por estradas de terra, atolar o veículo em trilhas esburacadas, atravessar córregos. Tudo no melhor estilo “quanto mais sujo, melhor”. Como recompensa, um mergulho em belas praias e cachoeiras.
Não falta emoção no turismo fora de estrada – ou off road – a bordo de potentes caminhonetes ou em charmosos jipes. E você não precisa ter seu próprio veículo 4x4 nem se enrolar com mapas para encarar a aventura, já que existem roteiros completos, na companhia de motoristas-guias que conhecem o percurso. Assim, sobra tempo para contemplar a paisagem.
Selecionamos quatro roteiros que percorrem cenários deslumbrantes. Escolha o seu e pé na estrada.

Praia de Castelhanos – Ilhabela
Depois de sacolejar na trilha por duas horas, o prêmio é conhecer a praia mais bonita da ilha
A praia fica escondidinha do outro lado de Ilhabela. Para chegar até lá, é preciso sacolejar no jipe por quase duas horas. A trilha atravessa vários rios e cachoeiras, além de muitos obstáculos: pontos escorregadios, com inclinação acentuada e grandes pedras. Quando chove, a estrada fica enlameada, o que é um desafio e tanto.
Mas só de ver a extensa faixa de dois quilômetros da praia, considerada a mais bela da ilha, já compensa qualquer esforço. E não pense que acabou. O passeio inclui ainda uma caminhada de 40 minutos até a Cachoeira do Gato, uma queda d’água com 70 metros de altura e piscina natural.
Parque Nacional da Serra da Canastra – Minas Gerais
Além de belas cachoeiras, cruze os dedos para encontrar tucanos e tamanduás-bandeiras
Prepare-se para comer poeira: são mais de 240 quilômetros de estrada de terra. E são necessários pelo menos dois dias para conhecer os encantos do parque, onde nasce o Rio São Francisco. Pelo trajeto, pausas para contemplar a vegetação única do cerrado e torcer para cruzar com tucanos,tamanduás-bandeira e lobos-guará.
A aventura continua na caminhada de seis quilômetros até a Casca d’Anta, cartão-postal do parque. A maior queda do Velho Chico, com seus quase 200 metros de altura, despenca de um enorme paredão. Já a Cachoeira do Pai Inácio se destaca pelas águas transparentes e piscinas naturais rasinhas, ótimas para um mergulho.

Parque Estadual do Jalapão – Tocantins
Cartão-postal do Jalapão, as águas da Cachoeira da Velha despencam em forma de ferradura
Os 200 quilômetros de Palmas até a entrada do parque são percorridos em rodovia. A aventura começa mesmo dentro do parque, com estradas de terraque só podem ser percorridas em veículos 4x4.
Você vai precisar de, no mínimo, dois dias para conhecer alguns dos encantos do Jalapão, das dunas de areia avermelhada a volumosas quedas d’água, da vegetação rasteira do cerrado aos imponentes cânions.
O roteiro inclui caminhada até a Cachoeira da Velha, a maior do parque, cujas águas despencam por quedas em formato de ferradura. Pertinho dali, pausa para um mergulho nas águas da prainha do Rio Novo, o maior rio de água potável do Brasil. Outra parada obrigatória é o Poço do Fervedouro, onde é impossível afundar nas suas águas cristalinas.
Praia de Mundaú – Ceará
Friozinho na barriga quando o jipe sobe as dunas de Cauipé. Praias sossegadas pelo caminho
Saindo de Fortaleza, são 160 quilômetros até a Praia de Mundaú, na chamadaRota do Sol Poente. Você vai sentir um friozinho na barriga quando o jipe subir as dunas de Cauipé, passando pelas lagoas do Banana e do Cauipé. Na sequência, uma sucessão de praias tranquilas: Pécem, Taíba, Paracuru... Uma estrada de terra leva até a Praia da Lagoinha, onde o coqueiral fincado sobre a areia tem a forma de meia-lua.
Paradinha na bela Praia de Flecheiras, com seu mar cristalino e piscinas naturais que se formam na maré baixa. O passeio continua até a Praia de Mundaú, onde a dica é fazer um passeio de catamarã pelo rio, que forma um S quando desemboca no mar, e inclui um merecido mergulho nas águas.


Reportagem original de Mônica Cardoso, disponível em: